See other templates

Biometria

 

Biometria

 Biometria é definida como a ciência que procura traduzir numericamente os fenômenos biológicos, estabelecendo relações entre os dados assim obtidos, com o fim de determinar as leis que os regem.

 

 

 

A ciência evolui quando os fenômenos estudados podem ser medidos. Ao realizar um trabalho físico, aspectos importantes como a altura, peso, batimentos cardíacos só terão valor se puderem ser medidos, para que possamos analisar comparar e construir tabelas. Na Educação Física, os exercícios aplicados só produzem efeitos benéficos quando bem dosados em qualidade e em quantidade. A Biometria na ATIVIDADE FÍSICA ENQUANTO CIÊNCIA visa conhecer bem o aluno e neste conhecimento estão incluídos os aspectos mensuráveis do indivíduo.

 

1 – Determinar a condição física de cada aluno;

Deste modo, podem-se dosar os exercícios físicos que serão aplicados. Serão feitas várias medidas e solicitaremos exame médico de cada indivíduo. Com isto, teremos uma ideia do seu estado físico atual.

2 – Determinar o valor físico de cada aluno;

Através da aplicação de provas específicas, podemos classificar os indivíduos e adequar o trabalho a ser desenvolvido.

3 – Detectar assimetrias de forma;

O professor de Educação Física poderá, no exame de seus alunos, detectar alguma assimetria de forma, o que é de grande importância pois assim ele poderá encaminhar o aluno para tratamento adequado.

Algumas assimetrias podem inclusive ser corrigidas através da aplicação correta de exercícios.

4 – Detectar deficiências físicas;

Através de exames periódicos do aluno pode-se detectar certa falta de adaptação do organismo frente a determinados exercícios, que exigem novos esforços. Pode-se descobrir assim, deficiências que geralmente se traduzem por cansaço ou fadiga. Estas deficiências serão então tratadas convenientemente antes que produzam lesões mais graves e irreversíveis no organismo.

5 – Determinar o tipo constitucional (biótipo ou somatotipo).

O conhecimento do tipo constitucional de um indivíduo permite orientar e determinar quais são as atividades físicas mais indicadas para ele.

Através de exames biométricos poderemos acompanhar também a dosagem dos exercícios, adaptando-os às necessidades de cada um ou mesmo de um grupo. Além disso, pode-se ter ideia do rendimento e dos resultados que se está obtendo com a aplicação daqueles determinados exercícios em função da finalidade que se tem em vista.

 

 

 

 

 

 

Eis algumas tabelas:

 

CLASSIFICAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL EM ADULTOS

PRESSÃO SISTÓLICA

PRESSÃO DIASTÓLICA

CLASSIFICAÇÃO

REAVALIAÇÕES

 

<130

<85

NORMAL

REAVALIAR EM 01 ANO

130 A 139

85 A 89

NORMAL - LIMÍTROFE

REAVALIAR EM 06 MESES

140 A 159

90 A 99

HIPERTENSÃO LEVE

A CADA 02 MESES

160 A 179

100 A 109

HIPERTENSÃO MODERADA

A CADA 01 MÊS

> OU = 180

> OU = 110

HIPERTENSÃO GRAVE

IMEDIATO

> OU = 140

> 90

HIPERTENSÃO SISTÓLICA

A CADA 02 MESES

 

CLASSIFICAÇÕES PARA O ÍNDICE DE MASSA CORPÓREA - I.M.C. EM ADULTOS  

I.M.C. – QUANTO A CLASSIFICAÇÃO DO PESO
(ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE)  

 

BAIXO  

MENOR DE 18,5  

 

ACEITÁVEL OU IDEAL  

DE 18,5 A 24,9  

 

OBESIDADE LEVE  

DE 25,0 A 29,9  

 

OBESIDADE MODERADA  

DE 30,0 A 39,9  

 

OBESIDADE SEVERA  

MAIOR OU IGUAL A 40,0  

 
 

 CLASSIFICAÇÕES DO PERCENTUAL DE GORDURA NA COMPOSIÇÃO CORPORAL  

 

PERCENTUAL DE GORDURA (G%) PARA HOMENS  

       

 

Nível /Idade  

18 - 25  

26 - 35

36 - 45

46 - 55

56 - 65  

Excelente  

   4 a 6 %  

    8 a 11%  

  10 a 14%  

  12 a 16%  

  13 a 18%  

Bom  

 8 a 10%

12 a 15%

16 a 18%

18 a 20%

20 a 21%

Acima da Média  

12 a 13%

16 a 18%

19 a 21%

21 a 23%

22 a 23%

Média

14  a 16%

  18 a 20%  

 21 a 23%

24 a 25%

  24 a 25%  

Abaixo da Média

17 a 20%

 22 a 24%

   24 a 25%  

26 a 27%

  26 a 27%  

Ruim  

20 a 24%

 20 a 24%

   27 a 29%  

28 a 30%

  28 a 30%  

Muito Ruim  

26 a 36%

  28 a 36%  

   30 a 39%  

32 a 38%

32 a 38%

 

PERCENTUAL DE GORDURA (G%) PARA MULHERES

 

Nível /Idade  

18 - 25  

26 - 35

36 - 45

46 - 55

56 - 65  

 

Excelente  

  13 a 16%  

  14 a 16%  

  16 a 19%

17 a 21%

   18 a 22%

 

Bom  

17 a 19%  

  18 a 20%  

  20 a 23%  

      23 a 25%

   24 a 26%  

 

Acima da Média  

  20 a 22%

  21 a 23%  

  24 a 26%  

      26 a 28%  

   27 a 29%  

 

Média

  23 a 25%

  24 a 25%  

  27 a 29%  

      29 a 31%

   30 a 32%  

 

Abaixo da Média

  26 a 28%

  27 a 29%

  30 a 32%

      32 a 34%

   33 a 35%  

 

Ruim  

  29 a 31%

  31 a 33%

  33 a 36%

      35 a 38%  

   36 a 38%  

 

Muito Ruim  

  33 a 43%

  36 a 49%

  38 a 48%  

      39 a 50%  

   39 a 49%  

 
 

CLASSIFICAÇÃO DA RELAÇÃO ENTRE A CINTURA E O QUADRIL  

 

Tabela da Relação entre  a Cintura e o  Quadril 
CLASSIFICAÇÃO DE RISCOS PARA HOMENS  

               

 

IDADE  

BAIXO  

MODERADO  

ALTO  

MUITO ALTO  

 

20 A 29  

< 0,83  

0,83 A 0,88  

0,89 A 0,94  

> 0,94  

 

30 A 39  

< 0,84  

0,84 A 0,91  

0,92 A 0,96  

> 0,96  

 

40 A 49  

< 0,88  

0,88 A 0,95  

0,96 A 1,00  

> 1,00  

 

50 A 59  

< 0,90  

0,90 A 0,96  

0,97 A 1,02  

> 1,02  

 

60 A 69  

< 0,91  

0,91 A 0,98  

0,99 A 1,03

> 1,03  

 
 

Tabela da Relação entre  a Cintura e o  Quadril
CLASSIFICAÇÃO DE RISCOS PARA MULHERES

             

 

IDADE  

BAIXO  

MODERADO  

ALTO  

MUITO ALTO  

20 A 29  

  < 0,71  

0,71 A 0,77  

  0,76 A 0,83  

  > 0,82  

30 A 39  

< 0,72

0,72 A 0,78  

  0,79 A 0,84  

> 0,84

40 A 49  

< 0,73

0,73 A 0,79  

0,80 A 0,87

  > 0,87  

50 A 59  

 < 0,74  

0,74 A 0,81  

0,82 A 0,88

> 0,88

60 A 69  

 < 0,76  

0,76 A 0,83  

  0,84 A 0,90  

> 0,90

 

 

 

 

 

 

VO²

Nível de Aptidão Física de Cooper para Mulheres -  VO2 max. ml(kg.min)-1

 

Idade

Muito Fraca

Fraca

Regular

Boa

Excelente

Superior

 

13 - 19

 - 25,0

 25,1 a 39,9

 31,0 a 34,9

 35,0 a 38,9

 39,0 a 41,9

 > 42,0

 

20 - 29

 - 23,6

 23,7 a 28,9

 29,0 a 32,9

 33,0 a 36,9

 37,0 a 40,9

 > 41,0

 

30 - 39

 - 22,8

 22,9 a 26,9

 27,0 a 31,4

 31,5 a 35,6

 35,7 a 40,0

  > 40,1 

 

40 - 49

 - 21,0

 21,1 a 24,4

 24,5 a 28,9

 29,0 a 32,8

 32,9 a 36,9

 > 37,0

 

50 - 59

 - 20,2

 20,3 a 22,7 

 22,8 a 26,9

 27,0 a 31,4

 31,5 a 35,7

 > 35,8

 

Mais de 60

 - 17,5

 17,6 a 20,1

 20,2 a 24,4

 24,5 a 30,2

 30,3 a 31,4

 > 31,5

 

 Nível de Aptidão Física de Cooper para Homens -  VO2 max. ml(kg.min)-1

 

Idade

Muito Fraca

Fraca

Regular

Boa

Excelente

Superior

 

13 - 19

 - 35,0

 35,1 a 38,3

 38,4 a 45,1

 45,2 a 50,9

 51,0 a 55,9

 > 56,0

 

20 - 29

 - 33,0

 33,1 a 36,4

 36,5 a 42,4

 42,5 a 46,4

 46,5 a 52,4

 > 52,5

 

30 - 39

 - 31,5

 31,6 a 35,4

 35,5 a 40,9

 41,0 a 44,9

 45,0 a 49,4

  > 49,5 

 

40 - 49

 - 30,2

 30,3 a 33,5

 33,6 a 38,9

 39,0 a 43,7

 43,8 a 48,0

 > 48,1

 

50 - 59

 - 26,1

 26,2 a 30,9

 31,0 a 35,7

 35,8 a 40,9

 41,0 a 45,3

 > 45,4

 

Mais de 60

 - 20,5

 20,6 a 26,0

 26,1 a 32,3

 32,3 a 36,4

 36,5 a 44,2

 > 44,3

 
 

 FLEXIBILIDADE

Sentar e Alcançar Modificado - Masculino - sem banco (em Centímetros)  

                 

 

 

Classificação

20 - 29

30 - 39  

40 - 49  

50 – 59  

+ 60  

 
 

Alta  

48  

45,5  

43  

40,5  

38  

 
 

Média  

33- 45,5  

30,5 - 43  

28 – 40,5

25,5 - 38  

23 – 35,5  

 
 

Abaixo da Média  

25,5 – 30,5  

23 - 28

20 – 25,5

18 - 23  

15 – 20  

 
 

Baixa  

< 23  

< 20  

< 18

< 15  

< 12,5  

 

Sentar e Alcançar Modificado - Feminino  -  sem banco (em Centímetros) 

               

 

Classificação

20 - 29

30 - 39  

40 - 49  

50 – 59  

+ 60  

Alta  

56  

53,5

51  

48,5  

45,5  

Média  

40,5 – 53,5  

38 -51  

35,5 – 48,5

33 – 45,5

30,5 - 43  

Abaixo da Média  

33 - 38 

30,5 – 35,5

28 - 33  

25,5 – 30,5  

23 - 28  

Baixa  

< 30,5  

< 28  

< 25,5

< 23  

< 20  

 

 

 

 

 

AVALIAÇÃO DA  RESISTÊNCIA MUSCULAR LOCALIZADA - Tabela do teste de flexão de braço

CLASSIFICAÇÃO PARA HOMENS (número de repetições por minuto)

 

Idade

Excelente

Acima da Média

Média

Abaixo da Média

Fraco

15 - 19

+ 39

29 a 38

23 a 28

18 a 22

- 17

20 - 29

+ 36

29 a 35

22 a 28

17 a 21

- 16

30 - 39

+ 30

22 a 29

17 a 21

12 a 16

- 11

40 - 49

+ 22

17 a 21

13 a 16

10 a 12

- 09

50 - 59

+ 21

13 a 20

10 a 12

07 a 09

- 06 

60 - 69

+ 18

11 a 17

08 a 10

05 a 07

- 04

 

CLASSIFICAÇÃO PARA MULHERES (número de repetições por minuto)

 
               

 

Idade

Excelente

Acima da Média

Média

Abaixo da Média

Fraco

15 - 19

+ 33

25 a 32

18 a 24

12 a 17

- 11

20 - 29

+ 30

21 a 29

15 a 20

10 a 14

- 09

30 - 39

+ 27

20 a 26

13 a 19

08 a 12

- 07

40 - 49

+ 24

15 a 23

11 a 14

05 a 10

- 04

50 - 59

+ 21

11 a 22

07 a 10

02 a 06

- 01

60 - 69

+17

12  a 16

05 a 11

02 a 04

- 01

 

 

 

 

 

AVALIAÇÃO DA  RESISTÊNCIA MUSCULAR LOCALIZADA - Tabela do teste de Abdominal

  CLASSIFICAÇÃO PARA HOMENS (número de repetições por minuto)

 

Idade

Excelente

Acima da Média

Média

Abaixo da Média

Fraco

15 - 19

+ 48

42 a 47 

38 a 41

33 a 37

- 32

20 - 29

+ 43

37 a 42

33 a 36

29 a 32

- 28

30 - 39

+ 36

31 a 35

27 a 30

22 a 26

- 21

40 - 49

+ 31

26 a 30

22 a 25

17 a 21

- 16

50 - 59

+ 26

22 a 25

18 a 21

13 a 17

- 12

60 - 69

+ 23

17 a 22

12 a 16

07 a 11

- 06

           
 

CLASSIFICAÇÃO PARA MULHERES (número de repetições por minuto)

 
               

 

Idade

Excelente

Acima da Média

Média

Abaixo da Média

Fraco

15 - 19

+ 42

36 a 41

32 a 35

27 a 31

- 26

20 - 29

+ 36

31 a 35

25 a 30

21 a 24

- 20

30 - 39

+ 29

24 a 28

20 a 23

15 a 19

- 14

40 - 49

+ 25

20 a 24

15 a 19

07 a 14

- 06

50 - 59

+ 19

12 a 18

05 a 11

03 a 04

- 02

60 - 69

+ 16

12 a 15

04 a 11

02 a 03

- 01

 

 

Fonte: Apostila de Educação Física do ESFRA. Profº Ivan Ribeiro

 

Visitantes

Temos 87 visitantes e sem membros em linha

Go to top