See other templates

Basquete

 

BASQUETE

por Gilson Brun

Em 1891, Luther Halsey Gulick, então diretor do Instituto Técnico de Springfield, em Massachusetts, pertencente à Associação Cristã de Moços (ACM), buscava um tipo de atividade que fosse mais dinâmica e pudesse ser praticada em qualquer espaço, além de ser atraente para um grande número de alunos. Isso porque o diretor estava preocupado com a baixa freqüência de alunos no clube durante os meses de inverno. 

A causa, segundo ele, era a falta de programas de competições esportivas, que constituíam o principal atrativo da ACM para recrutar seus membros.

A tarefa coube ao jovem James Naismith, um aluno que viera do Canadá para lecionar em Springfield. Em sua primeira tentativa, ele elaborou um curso de ginástica com método sueco, mas, por ser uma atividade física individual, não interessou aos alunos como o diretor do instituto esperava.

Então, o doutor Gulick passou a ver a criação de um esporte coletivo que pudesse ser praticado em ambiente fechado como a possível solução do problema.

Naismith voltou ao trabalho. Ele estudou as modalidades disputadas em ambientes abertos e chegou às seguintes conclusões:

1. Na maioria dos esportes coletivos usava-se uma bola que, ou era batida (beisebol), ou era carregada para o gol (futebol americano). Mas, se uma bola fosse usada em um recinto fechado, ela teria de ser grande, para proporcionar mais segurança e controle.

2. A maioria das atividades desportivas praticadas ao ar livre era rude e propiciava um grande contato físico, o que seria altamente perigoso em um ambiente fechado. As jogadas mais perigosas ocorriam quando as duas equipes se aglomeravam próximo da meta. Para evitar esse possível perigo, a meta foi colocada acima da cabeça dos participantes. Naismith usou dois cestos de pêssegos vazios, nos quais os jogadores deveriam arremessar uma bola de futebol.

3. Esse novo esporte deveria atender aos seguintes itens:

· Interessar a um grande número de alunos

· Ser atraente

· Adaptar-se a qualquer espaço

· Ser fácil de aprender

· Ser um exercício completo

· Não ser violento

Assim, foi inventado o basquetebol.

Naismith estabeleceu 13 regras básicas, que foram colocadas num quadro de avisos para que todos os alunos do instituto pudessem ver (essas regras permaneceram em uso durante 50 anos).

A simplicidade, a lógica e a adaptabilidade do basquetebol motivaram sua aceitação e popularidade, e sua designação como esporte olímpico deu-lhe o status de um dos mais importantes esportes do mundo.

O basquetebol do Brasil

No Brasil, o basquetebol foi introduzido em São Paulo no ano de 1896 por um missionário norte-americano, Augusto F. Shaw. No início, era praticado no Mackenzie College, na Escola Normal da Praça e nas ACMs. Porém, logo se disseminou rapidamente, ainda que como uma atividade de lazer.

Somente em 1912 foram organizados, no Rio de Janeiro, os primeiros torneios, a partir desse ano, o basquete recebeu grande impulso no país.

As primeiras regras oficiais desse esporte foram introduzidas já em 1915, ano em que a ACM do Rio de Janeiro também organizou o primeiro campeonato de basquete do Brasil e da América do Sul.

Em São Paulo, cidade onde esse esporte desembarcou, o primeiro campeonato só foi realizado em 1923, pela Associação Paulista de Esportes Atléticos (APEA).

REGRAS

A QUADRA

Para as principais competições da Federação Internacional de Basketball (Fiba), suas dimensões são: 28 m de comprimento por 15 m de largura (medidas a partir da margem interna das linhas limítrofes).

Área de 3 pontos


Corresponde a toda a quadra, com exceção da área próxima à cesta da equipe adversária, limitada por e incluindo:

  1. 1.Duas linhas paralelas saindo da linha final a uma distância de 1,25 m
    linhas laterais;
  2. 2.Um semicírculo com raio de 6,25 m até sua margem externa, que cortará 
    as linhas paralelas.

Tabelas e cestas


As tabelas têm 1,80 m na horizontal e 1,05 m na vertical, com as bordas inferiores a 2,90 m acima do solo.


As cestas são solidamente fixadas às tabelas e sua borda superior está num plano horizontal à altura de 3,05 m do piso e eqüidistante das bordas verticais da tabela.

A BOLA


É esférica e tem tonalidade laranja. Sua superfície externa é de couro, borracha ou um material sintético. A bola não pode ter menos de 0,749 m (74,9 cm) e mais de 0,78 m (78 cm) de circunferência e não pode pesar menos que 567 gramas nem mais que 650 gramas.


EQUIPES


São constituídas por:


1. Não mais do que 10 jogadores, em jogos disputados em dois tempos de 20 minutos;
2. Não mais do que 12 jogadores, em jogos disputados em quatro tempos de 12 minutos ou em torneios nos quais um time disputa mais de três jogos.

Cinco jogadores de cada equipe permanecem em quadra durante o tempo 
de jogo.

O JOGO


A partida terá: 


1. Dois meios-tempos de 20 minutos cada; 

2. Quatro períodos de 12 minutos cada, com intervalos de dois minutos entre o primeiro e o segundo e entre o terceiro e o quarto período.

O intervalo do meio-tempo pode ser de 10 ou 15 minutos.

OUTRAS REGRAS

 

Numeração 


Cada jogador deve ser numerado, na frente e nas costas de sua camisa, com números lisos e de cores firmes, que contrastem com a cor da camisa. Esses números devem ser claramente visíveis. O das costas terá pelo menos 20 cm de altura. O número da frente, pelo menos 10 cm de largura. A fita que forma os números não pode ter menos de 2 cm de largura. 
Os números dos jogadores vão de 4 a 15 e não poderão ser repetidos numa mesma equipe.

 

Regra dos Trinta Segundos 


Quando um jogador ganha a posse de bola na quadra, um arremesso tem de ser tentado por sua equipe dentro de 30 segundos. Se nesse período a equipe não arremessar a bola, soará um sinal indicando que o prazo acabou.

 

As cestas e seu valor


Para marcar pontos, é preciso fazer a bola entrar na cesta por cima e ficar lá dentro ou atravessá-la.

A pontuação é a seguinte:


1. Cesta de lance-livre: 1 ponto.

2. Cesta de campo: 2 pontos.

3. Cesta de campo da área dos 3 pontos: 3 pontos.

Se uma equipe marcar uma cesta de campo acidentalmente em sua 
própria cesta, os pontos serão registrados para o capitão da equipe adversária.


Para saber mais visite o site da Confederação Brasileira de Basquetebol:http://www.cbb.com.br

Disponível em: http://www.portalpositivo.com.br/educadores.asp

Visitantes

Temos 34 visitantes e sem membros em linha

Go to top